Header Ads

Breaking News
recent

Uma perspectiva de Stranger Things

Já repararam como a infância é uma fase bela? Aquela inocência quase poética que nos dá esperança de dias melhores, é engraçado tentar se lembrar de quando perdemos essa esperança, parece um desapego, e percebemos em pequenos eventos que colocam em teste estas questões. Entrei para o ensino médio neste ano e tenho costume de visitar minha antiga escola, cada visita ela parece perder tamanho, me encanto com as lembranças de 6 anos atrás lá. Uma época em que qualquer coisa nos fazia imaginar um mundo e que qualquer monstro era plausível.

Stranger Things celebra essa fase onde o real e o impossível coexistem, mas tem uma excelente sacada quando coloca esta fase para conversar com outras duas da vida: a adolescência e a adulta. E em pauta estas três fases de nossa vida Stranger Things promove uma verdadeira reflexão sobre quais são nossas prioridades e medos.


As pequenas e inocentes crianças usam o desaparecimento do amigo para colocar em prática tudo que aprenderam em suas aventuras de RPG. Em contra ponto a busca dos adultos é algo muito mais trágico e carregado por cicatrizes da vida, e são essas cicatrizes que apagam de suas mentes o poder de sonhar. A suspensão de descrença nos filmes e séries pode servir como válvula de escape para esta “realidade previsível”. Isso sem falar dos adolescentes, que estão lá se descobrindo naquele caos.

Uma boa maneira de mostrar essas diferentes perspectivas da vida é através da própria maneira de se ver a amizade. Quando somos crianças amigos são aqueles do dia-a-dia que estão sempre ali, na sala de aula, no campinho antes da escola e em casa à tarde para jogar videogame, eles estão lá ativamente fazendo parte do seu dia, na adolescência as pessoas ao nosso redor vão se tornando cada vez mais colegas, amigos são aqueles que vemos nos finais de semana, e quando chega a fatídica vida adulta se encontrar com os amigos passa a ser um evento marcado com antecedência quando todos tem tempo, as amizades vão deixando de ser espontâneas.

Stranger Things é especial por deixar claro essa diferença entre o olhar de adultos e crianças para o mesmo problema. E você ama essa série  porque no fundo existe uma criança dentro de você olhando pra televisão e sentindo saudades da época em que você era como Mike, Will, Dustin e Lucas, e isso misturado com a sensação de nostalgia cria uma atmosfera muito reconfortante.

Stranger Things não é uma série sobre teorias malucas, é uma série que nos leva até a maravilhosa década de 80 para refletir as maneiras de se enxergar a vida.

Nenhum comentário:

@ArturAlee #GeekDeVerdade. Tecnologia do Blogger.